Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Coisas que aprendi com minha filha

 

Para quem não sabe, eu tenho uma filha de 2 anos, chama a Alice. É impressionante o poder da paternidade e o que podemos aprender com os filhos. Calma, talvez você que não tem filhos já está pensando em deixar de ler até o final, pensando que iremos falar de criação de filhos, fique calmo e siga a leitura…rsrsrs..

Mês passado(outubro) foi o aniversario dela, e claro ganhou alguns presentes de pais, tios e avós corujas. Entre estes uma mochila de rodinhas com coisas de cabelo que ela curtiu demais… Onde eu estou querendo chegar com tudo isso, você está se perguntando né? Então…. em meio a uma brincadeira ou outra com ela, sentado no chão rodeado de brinquedo e envolvido em laços fraternais intensos, ela, vira pra mim e pede para abrir a dita mochila,
– “papai abi, pa mim”

– minha filha, abre você consegue, tentando auxilia-la na sua independência na execução de atividades básicas.

Ela vira pra mim com um tom de dependência e diz:

– “papai, num conxixgo, me ajuda!”

Parece simples vindo de uma criança, e claro que o é. Mas, a reflexão está no além do olhar no obvio. Começo a pensar na no PAI celestial. Existe um Salmo que acho bem pertinente para experiência;

“Elevo meus olhos aos montes, de onde virá meu socorro? Meu socorro vem do Senhor”

Em grande parte do tempo estamos travando a nossa batalha da nossa vontade de conquistar com a impossibilidade de. Empreendemos força, tempo, dedicamos atenção a determinada questões, até o ponto de pararmos e assumirmos definitivamente a condição de impossibilidade sem ajuda. Aí então paramos e dizemos “Papai, num conxigo, me ajuda”. Quando começamos a nos refugiar em Deus, começamos a perceber que temos um Deus poderoso que pode nos orientar e nos auxiliar, e mais, do que isso, pode estar conosco em meio a todos nossos conflitos e situações.

Enfim não me delongo mais no texto, fica só meu conselho; aprendamos a nos refugiar na mão do onipotente criador, do pai cheio de amor, das mãos fortes disponíveis, e do abraço caloroso de um Pai que sempre de braços abertos e sorriso nos lábios diz: FILHO(A) PAPAI ESTÁ AQUI!

Grande Abraço!

Fabrício Tarles

Entre e receba as notícias do dia

Entre e receba as notícias do dia

VEJA MAIS +

DESCULPE,

MAS ESSE LOTE ESTÁ ESGOTADO!